Dicas para iniciar e melhorar o seu fouetté

Dicas para iniciar e melhorar o seu fouetté

O fouetté é um dos passos mais lindos do ballet e, possivelmente, um dos mais difíceis. Um sonho muito comum entre bailarinas e bailarinos é conseguir fazer 32 fouttés com perfeição. Esse é um passo giratório em que uma perna é jogada para o lado enquanto o bailarino gira sobre a perna de base. Por isso, confira algumas dicas para iniciar e melhorar o seu fouetté.

Dicas para iniciar e melhorar o seu fouetté

Fonte: Petite Danse.

O fouetté é uma palavra francesa que significa “chicote”, em referência a perna que é jogada e ajuda o bailarino a girar. Para se alcançar a perfeição neste passo, é preciso muito ensaio, concentração, atenção aos detalhes, postura, resistência, agilidade e firmeza nos calcanhares. Afinal, para girar tanto, treino, força e determinação são fundamentais.

Mas quem deseja executar um fouetté (ou uma sequência deles), precisa começar pelo básico. Neste caso, os exercícios na barra são fundamentais, pois ajudam o corpo a sentir e se acostumar com os movimentos do passo de forma mais segura. Os bailarinos começam executando estes movimentos sem girar, pois isso também serve como exercício de fortalecimento para os tornozelos.

O fouetté é um movimento em que tanto os tornozelos quanto a perna de base precisam estar muito fortalecidos. Dessa forma, nada mais natural do que repetir o exercício na barra até que o bailarino se sinta não só preparado, como também fortalecido para executar os giros com segurança longe da barra.

Os giros também devem começar perto da barra para dar segurança ao bailarino. Principalmente crianças ou mesmo pessoas que estejam começando no ballet com uma idade um pouco mais avançada, não costumam sentir segurança em dar passos difíceis longe da barra, e isso ajuda muito a criar uma certa confiança nelas.

Dicas para ballet

Fonte: Petite Danse.

Vale lembrar que esse é um trabalho de preparação que demora meses, por isso é importante ter paciência e força de vontade. Quanto mais complicado o passo, mais longa tende a ser sua preparação.

Passar por todas as fases de aprendizagem do fouetté é fundamental, tanto na meia ponta quanto na ponta, para se desenvolver o controle sobre o próprio corpo. Geralmente, esse é um passo difícil e demorado de se aprender, mas quando executado com perfeição, é realmente lindo para quem está assistindo e muito recompensador para o bailarino.

Para que o fouetté seja perfeito, além do trabalho de fortalecimento e repetição, também é muito importante desenvolver a coordenação dos movimentos. Pernas e braços devem se movimentar com perfeição para que o movimento seja completo. Se a perna não abrir e fechar na hora certa, o movimento fica descoordenado e o fouetté perde suas características.

Na Petite Danse, o fouetté começa a ser introduzido para as turmas de crianças por volta dos 6 anos, pois é um movimento difícil e que necessita de uma boa base. É feito com ela um trabalho de preparação para que, depois de um tempo, ela tenha condições de realizar os giros em segurança.

Fouetté ballet

Fonte: Petite Danse.

Também é importante levar em conta a condição física da criança. Algumas têm naturalmente uma musculatura mais preparada e acabam realizando o passo mais rapidamente. Crianças com o corpo menos preparado precisam de um pouco mais de tempo e dedicação para aprender o fouetté

A prática certamente levará e perfeição. A delicadeza e perseverança levarão o(a) bailarino(a) a executar 32 fouettés de forma bonita e natural. Por isso, entre logo em contato com a Escola de Dança Petite Danse, faça uma visita e encontre a turma certa para você se matricular.